Ceará vai liderar produção de energia eólica nacional até o final deste ano

14 de janeiro de 2009 - 03:00

O Ceará alcançará em 2009, a marca de 518,33 megawatts (MW) de potência instalada em geração de energia eólica, e, se tornará o principal estado produtor dessa energia no País. Desse total, 500,93 MW são oriundos dos 14 parques eólicos, que estão sendo implantados desde 2007 e 17,4 MW, de três parques instalados na década de 90. Este ano entrará em funcionamento, o restante dos 14 parques eólicos do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa) do Governo Federal. Até agora, das 14 usinas cinco entraram em funcionamento, restando nove, que devem ser inauguradas ao longo de 2009. Atualmente, o Estado conta com uma potência instalada de 96,63 MW, o que lhe dá o segundo lugar no País, na produção de energia eólica, ficando atrás apenas do Rio Grande do Sul, com 200 MW, atualmente o maior produtor dessa energia.

Em 2008 foram implantadas no Ceará as usinas de Energia Eólica de Beberibe (Beberibe) de 25,60 MW de potência; Lagoa do Mato e Canoa Quebrada (Aracati), com 13,73 MW; Paracuru (Paracuru), com 23,40 MW; e Taiba-Albatroz (São Gonçalo do Amarante), com 16,50 MW, todas implantadas mediante o Programa de Incentivo as Fontes de Energia Alternativas (Proinfa). Está prevista para fevereiro a entrega do parque eólico da Impsa Wind na Praia de Parajuru (Beberibe) com 28,80 MW de potencia.

O Governo estadual tem feito todos os esforços no sentido de consolidar essa matriz energética no Ceará mediante investimentos na infraestrutura para implantação destes parques, incentivando os investidores e buscando uma maior inserção dessa fonte alternativa na política energética do País. Além das usinas eólicas, o Governo do Estado tem se preocupado em implantar toda a cadeia produtiva do setor, como indústrias de torres, de pás e de serviços desta área, de forma a gerar mais empregos para os cearenses. Para tanto tem buscando investidores e servido como indutor de negócios nesta área.

O Governo do Estado, através da Secretaria da Infraestrutura (Seinfra) está dando pleno apoio à instalação dos projetos, mediante implantação de infraestruturas necessárias às usinas, como acessos, iluminação pública e telefonia. O potencial de energia eólica do Ceará, segundo o Atlas Eólico do Estado, é um dos maiores do Brasil. O estudo estima que o potencial eólico viável do Ceará é de mais de 25 mil MW (on-shore), que podem chegar a 35,5 mil MW pelo aproveitamento da plataforma continental (off-shore).

Com a inauguração destes novos parques eólicos no ano passado já são oito em funcionamento no Estado. Os outros são: Usina da Taiba (São Gonçalo do Amarante), com 5 MW; Prainha (Aquiraz), com 10 MW e Praia Mansa (Fortaleza), com 2,4 MW. A energia produzida pelos parques eólicos entra automaticamente no Sistema Nacional de Distribuição de Energia, podendo ser utilizada em qualquer lugar do País, a exemplo da energia produzia pelas hidroelétricas.