Energia

 

O Ceará descobriu a vocação para gerar energia através dos ventos no final da década de 90 e se tornou pioneiro no estímulo a geração de energia eólica no Brasil. Com a implantação dos primeiros parques comerciais, foi líder em capacidade instalada e em produção desse tipo de energia. O potencial de eficiência do vento para geração de energia no Ceará supera a média mundial e a do próprio País. O estado possui um fator de capacidade médio de 47,6%, segundo dados da Associação Brasileira de Energia Eólica – ABEEólica, enquanto o Brasil fica com 40,7% e o mundo com 25%. Esse indicador demonstra a capacidade de geração de energia em função da potência instalada e do período de operação.

 

Por ser eficiente, limpa e renovável, a energia eólica tem sido uma fonte alternativa importante na elaboração de novos cenários energéticos no Ceará e no Brasil. Devido aos impactos causados pelas formas tradicionais de geração de energia, a introdução de fontes alternativas de energia ganha espaço e o Ceará vem participando neste cenário com mais destaque no atual governo.

 

A nova política energética do estado prioriza as fontes renováveis de energia, em especial a eólica e a solar. Para fortalecer e estimular o setor, foi criada a Secretaria Adjunta de Energia, Mineração e Telecomunicações, ligada a Secretaria da Infraestrutura do Estado – SEINFRA. A nova secretaria atua na formulação e na implementação de planos estratégicos e de políticas ligadas ao setor, estabelecendo objetivos, diretrizes e estratégias para garantir a atração de investimentos necessários ao desenvolvimento da cadeia produtiva da área.

 

Hoje o Ceará tem capacidade de gerar 4.074 MW de energia elétrica, bem acima do consumo médio do Estado que foi de 931.536 MWh, em 2017. A energia eólica é a segunda principal fonte energética do Ceará, com potência instalada de 1.916 MW, perdendo apenas para a geração termelétrica, que é de 2.152 MW. São 74 parques eólicos em funcionamento e 7 em construção. Os empreendimentos estão localizados no litoral e na região serrana. No Brasil, o Ceará está entre os cinco principais geradores de energia a partir do vento, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL.

 

O Ceará se encontra ainda no grupo de liderança quando o assunto é a microgeração distribuída, que é a geração elétrica realizada pelo próprio consumidor a partir de fontes renováveis ou de alta eficiência energética. Ao todo, são 1.062 unidades contando com 24 unidades eólicas com potência instalada de 10.06 MW e 1.038 unidades solares fotovoltaicas com potência instalada de 17,6 MW, o que corresponde a 7,67% da potência instalada de geração distribuída no Brasil.

 

As unidades ou centrais estão localizadas em 93 dos 184 municípios cearenses. A maioria é residencial, mas há unidades de uso comercial e industrial.

 

*dados de maio de 2018